quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

A arte de conviver em harmonia

Publicado no jornal Diário da Manhã  http://www.dm.com.br/jornal/#!/view?e=20140102&p=22

A convivência é a grande arte da vida. Aceitar as diferenças e administrar os conflitos sem que isso se torne uma guerra, exige sabedoria e para tal é necessário investir em orientação, assessoria, terapia, estudo, leitura e força de vontade para melhorar a cada dia.
Sem convivência nos sentimos isolados e sem utilidade. Tudo o que fazemos e somos está à serviço de apenas um objetivo: sermos reconhecidos e amados e para isso temos que viver juntos, conviver.
Normas, regras, convenções, reuniões, síndico, transparência dos gastos coletivos, porteiros, garagem, animais domésticos, festas intermináveis, mudança, barulho, defeitos à espera de conserto, lixo, correspondências, discussões no vizinho ou em casa, despesas exageradas e desnecessárias, displicência com a segurança, maledicências, medos, preocupações...  É na convivência diária que temos nosso maior desafio na vida, a aprendizagem, da qual não podemos fugir pois estaremos fugindo das oportunidades de nos melhorarmos, ofertadas gratuitamente pelo Universo para vencermos o ego e um comportamento às vezes arrogante, intolerante, crítico, medroso ou mesquinho.
Em cada ambiente, seja em família, no trabalho, no clube, nos estudos, em grupos ou no condomínio criamos vários perfis de nós mesmos, nos comportando de um determinado jeito em cada um deles, mas por outro lado, muitas vezes agimos de modo mecânico e frio num simples “Bom dia!” e desperdiçamos a feliz oportunidade de transformar o dia do outro com uma sincera vibração positiva de uma saudação, aperto de mão, sorriso ou abraço e, consequentemente, pela lei de causa e efeito, transformar o nosso próprio dia.
Fomos criados para sermos verdadeiros seja com quem for, pobre ou rico, belo ou feio, poderoso ou frágil. Estamos vivos para sermos o que somos, sem máscaras para assim encontrarmos a real satisfação de viver.
Nessa prática amorosa, a gentileza e a elegância são nossas maiores aliadas, com as quais, podemos melhor nos beneficiar quando não esperamos nada em troca, sem condicionamento algum, fazer pelo simples desejo de ver o outro melhor, feliz.
Há várias orientações verdadeiras sobre estas práticas amorosas de convivência. Uma delas é se colocar no lugar do outro, com todo o seu ser, verdadeiramente.
Não só ouvir, mas saber escutar o outro, sem interrupção e não julgar ou se precipitar. Dar chance de o outro falar, se abrir e absorver o que o outro fala, sem crítica e esvaziando os pensamentos da pressa de formular uma resposta.
Praticar a paciência, empatia, compreensão, compaixão e não julgamentos e conceitos pré-estabelecidos.
Respeitar as pessoas em seus modos de pensar e agir diferente de você. Feliz de quem sabe que são nestas diferenças que residem preciosidades e grande capacidade de usar a criatividade, de conhecer algo novo e de observar o exemplo alheio para melhorias próprias.
Ceder a vez, conceder oportunidade, pedir desculpas. Não se exige ser amigo, mas agir com respeito é tudo. Tirar o ego de cena e prestar atenção no seu Eu verdadeiro.
Observar pelo menos três qualidades no outro e esquecer os ‘defeitos’.  
Sair do isolamento e aprender a sentir prazer com a convivência. Ter amigos e não apenas contatos. Buscar uma vida social, alegre e descontraída.
Quando estiver ofendido ou irado, procurar tomar decisões em outro dia para alcançar soluções mais acertadas e de acordo com seu Eu verdadeiro e equilibrado, que é aquele que deve realmente pilotar a sua vida. Buscar se inspirar no amor e não no ego, crítica ou condenação alheia.
Ser honesto com todos e com tudo, ser honesto com você mesmo, não fazer algo apenas para agradar a opinião alheia se antes não agrada a si mesmo. A vida não é um jogo ou uma guerra, nem competição. O mundo pertence aos sábios, toda atitude possui   suas consequências. Que bom será quando as ações forem sempre positivas!
Incluir na sua vida a busca pelo equilíbrio emocional e espiritual através de atividades espiritualista, práticas voluntárias, bondade, gentileza, caridade, estudo, leituras, receber a Luz Divina diariamente, investir em terapia holística que contemple o aspecto espiritual, afinal não somos apenas corpo e mente, somos também espírito e ele precisa de cuidados. 
Abandonar o medo de amar, de ser amado ou de sentir-se vulnerável. O amor é tudo que nos torna verdadeiramente fortes.
Direcionar sua admirada inteligência, poder e vontade à serviço dos outros.
Tudo isso pode definitivamente mudar a sua vida neste grande teatro na escola chamada Terra através da arte de saber conviver em harmonia. Há sempre muito a melhorar!
Que você possa semear estas boas sementes e agregar em sua vida isso e muito mais neste novo ano que se aproxima para colher mais amor em sua vida e na vida dos seus!

Crisanne Braga - palestrante e terapeuta holística em vidas passadas, terapia do mentor espiritual, captação psíquica, florais e orientação terapêutica.
Blog: crisannebraga.blogspot.com.br     
E-mai:crisannebraga@gmail.com

2 comentários:

  1. Olá, tudo bem?
    Acabei de conhecer o seu blog através de um blog amigo.
    Parabéns, ele é ótimo e estou seguindo.
    Desejo que você tenha um ano abençoado
    com muita paz, saúde e sucesso!!!

    Hiéli
    Blog Manyélly
    http://manyelly.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Seja sempre bem vinda, veja que atendo on-line também pelo Skype!
    Abraço fraterno e obrigada pelo carinho, Crisanne

    ResponderExcluir

Participe aqui com sua pergunta ou comentário que responderei.
Antes de clicar em 'Enviar comentário', copie-o antes.
Se preferir poderá enviar por e-mail no crisannebraga@gmail.com
Obrigada pela participação!